A Força da Fotografia na História

Tempo de leitura: 4 minutos

O valor histórico da Fotografia tem aumentado ano após ano, sendo, muitas vezes, impossível calcular sua importância, como testemunha ocular da História e, por conseguinte, agente reflexivo e transformador.

Confira 10 Imagens Que Fizeram História!

1. Almoço no topo de um arranha-céu

A  imagem intitulada Almoço no topo de um arranha-céu, foi clicada por Charles C. Ebbets, durante a construção do edifício RCA, em 1912. A Fotografia fazia parte da estratégia de lançamento do Rockfeller Center.

Almoço no topo de um arranha-céu (1912), de Charles C. Ebbets

2. Leila Diniz 

A efígie de Leila Diniz grávida, pousando de biquíni, causou furor e tornou-se um ícone da liberação feminina brasileira.

Não obstante o escândalo causado pela imagem, clicada em 1971, Gustav Klimt (1862 – 1918), pintor simbolista austríaco, já havia pintado uma mulher grávida nua de perfil décadas antes, mais precisamente, em 1903. O quadro (Hope I) também chocou a sociedade conservadora da Áustria.

Leila Diniz (1971), de Joel Maia
Hope I (1903), Gustav Klimt

A Vida Retratada Pelas Lentes De 2 Mulheres Inspiradoras

Quanta Vale Uma Imagem?

3. JK

A fotografia, de Gervásio Baptista, registra a inauguração da nova capital federal, efeméride comemorada em 21 de abril de 1960.

JK (1960), de Gervásio Baptista

7 Imagens Que Marcaram Época

Testemunha Ocular da História

4. Dia de VJ na Times Square

A fotografia Dia de VJ na Times Square, de Alfred Eisenstaedt, foi clicada em 14 de agosto de 1945, após o anúncio do fim da Segunda Guerra Mundial, feito pelo Presidente norte-americano Truman.

Dia de VJ na Times Square (1945), de Alfred Eisenstaedt

5. Morte de um Soldado Legalista

A efígie Morte de um Soldado Legalista, de Robert Capa, foi tirada em 1936, durante a Guerra Civil Espanhola. A imagem registra o momento exato, em que o militar é atingido por um tiro no peito.

Morte de um Soldado Legalista (1936), de Robert Capa

6. Passeata dos Cem Mil

A imagem Passeata dos Cem Mil, clicada em 26 de junho de 1968, por Evandro Teixeira (1935), retrata os protestos contra a autocracia militar brasileira, e é produto das manifestações de maio de 1968, conhecida como a Revolução Jovem, ocorridas ao redor do mundo afora.

Tais protestos exigiam melhores condições de vida e liberdades civis (mundo afora), e a queda da ditadura no Brasil, após o golpe de estado de 1964. O poema Diante das fotos de Evandro Teixeira, de Carlos Drummond de Andrade foi inspirado nas fotos do fotojornalista.

Passeata dos Cem Mil (1968), de Evandro Teixeira

7. Napalm Girl

A efígie de Phan Thị Kim Phúc, vietnamita de nove anos à época, foi tirada por Nick Ut enquanto Phan corria pelas ruas do vilarejo, em que morava, após ser atingida por um bombardeio de explosivos de napalm, em 8 de junho de 1972.

A imagem tornou-se símbolo de crítica à guerra. Após a publicação desta fotografia pela Agência Associated Press, o mundo atentou para o extermínio e os protestos aumentaram a pressão para que o governo americano findasse o prélio. A efígie Napalm Girl venceu o Word Press Photo, de 1972, e o  Prêmio Pulitzer de Melhor Fotografia, de 1973.

Napalm Girl (1972), de Nick Ut

8. Garota Afegã

A imagem Garota afegã, de Steve McCurry, foi tirada em 1984, no campo de refugiados Nasir Bagh (Paquistão). A fotografia é comparada ao Quadro Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci; e popularmente conhecida, como a Mona Lisa afegã.

9. O rebelde desconhecido

A imagem O rebelde desconhecido, de Jeff Widener, foi feita em 1989, na Praça da Paz Celestial, no momento em que estudantes e trabalhadores protestavam contra o Governo Totalitário Chinês.

O rebelde desconhecido (1989), de Jeff Widener

O Sal Da Terra, Uma Ode A Sebastião Salgado

10. Trabalhadores

A efígie, faz parte do livro Trabalhadores, de Sebastião Salgado, e retrata o trabalho penoso, muitas vezes, escravo de homens e mulheres em diversas regiões do mundo.

Trabalhadores (1996), de Sebastião Salgado(1996)

Curtiu? Compartilhe o blog Da imagem à poesia, num click!

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

Shares 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *