Revelando A Fotografia Analógica

Tempo de leitura: 2 minutos

A série francesa Revelando, mostra as diferentes vertentes da Fotografia Contemporânea, desde a conceitual e artística até a “marginal”, perpassando, pela obra de artistas consagrados, tais como: Hiroshi Sugimoto (1948) – fotógrafo japonês, conhecido por sua habilidade técnica e, principalmente, por seu trabalho conceitual, e Henri Cartier Bresson (1908 – 2004), francês, criador da cooperativa fotográfica Magnum.

Revelando

O nome da série é uma grande “sacada”, pois faz um jogo de palavras com os diferentes significados de revelar, quais sejam: de mostrar, e em seu sentido literal, e, principalmente, enfatiza/sintetiza o conceito, por detrás do seriado: Fotografia Analógica.

O programa, produzido pelo Centro Nacional de Cinematografia Francês, mostra os originais (negativos) e a reprodução (impressão em papel) de imagens de fotógrafos consagrados, como as efígies abstratas, de Hiroshi Sugimoto, de guerras e acontecimentos históricos, de Henri Cartier-Bresson, de retratos e nus, de Helmut Newton (1920 – 2004). Embora bem distintas, as fotografias possuem um denominador comum: o apuro estético e artístico.

Em cada episódio, Revelando apresenta a produção de dois fotógrafos (em um dos programas, foi mostrada a obra dos artistas Robert Doisneau e Sara Moon), os quais revelam, por meio da narração em primeira pessoa, os segredos da sua Arte, mediante a exibição do seu processo de criação e da obra em si.

Essencialmente analógica, a série resgata e faz uma homenagem à Produção Fotográfica Clássica e aos fotógrafos, os quais elevaram a Fotografia ao status de Arte.

A Força da Fotografia na História

Robert Doisneau 

Robert Doisneau (1912 – 1994), considerados um dos maiores nomes da história da Fotografia, notabilizou-se por retratar a Paris do século XX e seus habitantes. Fotografou tanto artistas consagrados, como Picasso, quanto pessoas comuns, como os moradores do subúrbio parisiense em frente à Mona Lisa, no museu do Louvre.

Algumas das suas imagens tornaram-se icônicas, como O Beijo do Hotel de Villeaclamada um dos cartões-postais da Cidade Luz.

Autor de diversos livros, Robert foi premiado com importantes lauréis, tais como: o Grand Prix National de la Photographie, em 1983 e o Prêmio Kodak, em 1947. Sua trajetória foi contada no longa Bonjour Monsieur Doisneaude Sabine Azéma.

Robert-Doisneau-Revelando

 

Sara Moon

Marielle Hadengue/Sara Moon (1941), é uma fotógrafa francesa. De origem judaica, teve de deixar a França, durante a Segunda Guerra Mundial. Mudou-se com sua família para a Inglaterra, onde estudou Desenho e adotou o nome Sarah Moon. Iniciou sua carreira, como modelo.

Na década de 70, tornou-se fotógrafa de Moda e a primeira mulher a fotografar para o calendário da Pirelli, fato ocorrido em 1972. Desde 1985, atua na fotografia artística e na produção de vídeos e filmes.

Diretor: Robert Delpire
Produção: França, 2004
Classificação Etária: 12 anos
Avaliação: excelente

Curtiu? Compartilhe o blog Da imagem à poesia, num click!

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

Compart. 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *