7 Curiosidades Sobre As Olimpíadas Que Você Precisa Saber

Tempo de leitura: 5 minutos

Viaje pela História das Olimpíadas, o maior evento esportivo do planeta!

7 Curiosidades Que Todo Aficionado Por Olimpíada Deve Saber

  1. O francês Pierre de Fréd, mais conhecido como Barão de Coubertincriou os Jogos Olímpicos da Era Moderna (cujo lema é: Citius, altius, fortius – mais rápido, mais alto, mais forte), com o objetivo de celebrar a paz entre as nações.

A primeira Olimpíada foi disputada em Atenas, na Grécia (berço dos Jogos – criados em 776 a.C), em abril de 1896.

A realização da competição só foi possível, devido à intervenção do arquiteto grego Giorgios Averoff (membro da comunidade grega de Alexandria, no Egito), o qual bancou a construção de alguns locais para a disputa dos Jogos Olímpicos.

Na primeira Olimpíada da Era moderna, 241 atletas (todos homens), de 14 países competiram  em 9 modalidades desportivas: atletismo, esgrima, luta, ciclismo, ginástica, halterofilismo, natação, tiro e tênis.

Os Estados Unidos terminaram em primeiro lugar, com 20 medalhas (11 de ouro, 7 de prata e 2 bronze), seguidos por Grécia, com 46 insígnias (10 de ouro, 17 de prata e 19 de bronze) e Alemanha, com 13 (6 de ouro, 5 de prata e 2 de bronze).

Os vencedores foram premiados com uma medalha de prata, uma coroa de louros (como na Grécia Antiga) e um diploma;

3 Fatores Pouco Conhecidos sobre a Fotografia Esportiva

Anéis Olímpicos 

  1. hasteamento da bandeira olímpica, com os 5 anéis entrelaçados e o juramento do atletafeito pelo atleta belga Victor Boin: (“Em nome de todos os competidores prometo que participaremos nestes Jogos Olímpicos respeitando e cumprindo suas regras, com verdadeiro espírito esportivo, para maior glória do esporte e honra de nossas equipes”), foram realizados, pela primeira vez, nos Jogos de Antuérpia (1920), na Bélgica.

anéis-olímpicos-símbolo-Jogos-Olímpicos

Ademais, foi a primeira vez, que o Brasil enviou uma equipe (29 atletas) para participar das Olimpíadas. Os atletas brasileiros competiram em 3 modalidades: desportes aquáticos (natação, pólo aquático e saltos ornamentais), remo e tiro desportivo.

A Primeira Medalha de Ouro A Gente Nunca Esquece 

E ganharam 3 medalhas, uma de ouro (a primeira do país e também da América do Sul), com o tenente do Exército, Guilherme Paraense, na prova de tiro rápido de 25 metros, uma de prata, com Afrânio Costa, na pistola livre, e uma de bronze, também na competição de pistola livre, com a equipe de tiro formada por: Afrânio Costa, Sebastião Wolf, Fernando Soledade, Dario Barbosa e Guilherme Paraense. Esta prova não existe mais. O país terminou em décimo quinto lugar;

Revezamento da Tocha Olímpica 

  1. acendimento da tocha olímpica foi realizado, pela primeira vez, nas Olimpíadas de 1928, em Amsterdã, na Holanda.

A pira foi acesa nas ruínas de Olímpia, na Grécia, e levada até ao estádio, em Amsterdã, sede dos Jogos Olímpicos. Já o revezamento da tocha foi introduzido na Olimpíada de Berlim (1936), na Alemanha;

  1. Adhemar Ferreira da Silva quebrou quatro vezes o recorde olímpico e duas vezes o recorde mundial, em uma única prova do salto triplo(16,22 m – nova marca mundial), nos Jogos de Helsinki (1952), na Finlândia.

Após conquistar a medalha de ouro, o atleta, pela primeira vez, na história, deu uma volta olímpica na pista, a fim de comemorar a sua conquista e de ser aplaudido pelo público presente;

  1. A primeira nota 10 da Ginástica foi dada a Nadia Comăneci, ginasta romena, de apenas 14 anos, nos Jogos Olímpicos de Montreal (1976), no Canadá.

A atleta obteve 10 dos quatro jurados nas provas de paralelas assimétricas (eliminatórias), trave de equilíbrio e paralelas assimétricas (final por equipes). Nadia conquistou 3 medalhas de ouro, uma de prata e uma, de bronze;

O que importa na vida não é tanto o triunfo, mas o combate;

o essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem. 

Barão de Coubertin

Gabriela Andersen-Schiess

  1. A maratona feminina foi introduzida nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984), nos Estados Unidos. O grande destaque desta prova foi a suíça Gabriela Andersen-Schiess, a qual disputou a prova, com espasmos musculares e, por este motivo, completou os últimos 200 metros em 10 minutos.

Ao cruzar a linha de chegada cambaleante, foi amparada pelos médicos; mas, principalmente, foi aclamada pelo público, em reconhecimento ao seu esforço e espírito esportivo. Gabriela terminou a prova em trigésimo sétimo;

Confira a emocionante chegada de Gabriela Andersen-Schiess na Maratona Feminina nas Olimpíadas de Los Angeles (1984) 

Vanderlei Cordeiro de Lima 

  1. O grande destaque dos Jogos Olímpicos de Atenas (2004), na Grécia, foi, pela primeira vez, de um brasileiro: Vanderlei Cordeiro de Lima. O maratonista, que estava em primeiro lugar, foi atacado pelo padre irlandês Cornelius Horan. Após se desvencilhar do vigário, com a ajuda do grego, Polyvios Kossivas, continou a correr. Ao cruzar a linha de chegada, tal qual Gabriela, Vanderlei foi ovacionado pelo público presente, em reconhecimento ao seu espírito olímpico. Vanderlei terminou a prova em terceiro.

Medalha Barão Pierre de Coubertin 

Vanderlei Cordeiro de Lima foi condecorado com a medalha Barão Pierre de Coubertin, de mérito olímpico, pelo Comitê Olímpico Internacional (a mais alta honraria da entidade desportiva) por seu alto grau de esportividade e espírito olímpico. O atleta é o único brasileiro a possuir tal distinção.

Curtiu? Compartilhe o blog  Da imagem à poesia, num click !

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

 

Compart. 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *