Glossário de Startups: o segredo revelado pra obter investidores!

Glossário de Startups: o que você precisa saber para impressionar os investidores e obter investimento para a sua Startup Esportiva!

O glossário de Startups fornece uma lista detalhada dos principais termos relacionados às Startups e Sportechs (Startups Esportivas), com explicações claras e concisas.

Também é um guia indispensável para você que quer obter investimento para sua Sportech!

Você sabe o que é uma Startup?

Você já deve ter ouvido falar muito de Startups, pois é uma das palavras do momento.

Mas você sabe o que, realmente, é?

Caso não saiba ou não tenha entendido o que são as tão propaladas Startups, vou lhe explicar tintim por tintim.

Uma startup é uma empresa emergente que tem como objetivo desenvolver um modelo de negócio escalável e repetível para criar um produto, serviço ou processo inovador.

Alguns dos principais aspectos que definem uma startup incluem a busca por soluções inovadoras e disruptivas (oferecendo soluções para problemas ainda não resolvidos ou melhorando a forma como as pessoas fazem algo), a agilidade para adaptar-se rapidamente às mudanças do mercado, a capacidade de crescer rapidamente, e a busca constante por investimentos, como dos de venture capital (capital de risco)para financiar o desenvolvimento de seus produtos ou serviços.

Startups também tendem a ter uma cultura organizacional ágil e colaborativa, em que a criatividade e a experimentação são valorizadas.

O termo startup, geralmente, é usado para se referir a empresas que operam no setor tecnológico ou que se baseiam em tecnologia, mas pode ser aplicado a companhias de qualquer setor, desde tecnologia da informação, saúde, finanças, até educação, agronegócio, Esporte, entre outros.

Glossário de Startups: o dicionário dos empreendedores de sucesso

Já uma Sportech é uma startup que combina tecnologia e esportes para criar soluções inovadoras e oferecer serviços relacionados a atividades físicas, jogos e entretenimento esportivo.

Isso pode incluir desde aplicativos de treinamento pessoal e monitoramento de desempenho até plataformas de apostas esportivas, sistemas de análise de dados e tecnologias para eventos esportivos, ao vivo.

As Sportechs utilizam uma variedade de tecnologias, como inteligência artificial, machine learning, big data e análise de dados, a fim de melhorar a experiência dos fãs, aumentar o engajamento e criar novas oportunidades de negócios no setor esportivo.

Vale frisar que as Sportechs estão ganhando cada vez mais destaque no mercado global, com investimentos crescentes em tecnologia esportiva.

Como conseguir investimento para sua Sportech: o guia definitivo!

Aprenda o vocabulário das startups e conquiste investidores!

Aceleradora: empresa que ajuda startups a crescerem e se desenvolverem, fornecendo orientação, mentoria, networking e recursos financeiros;

Análise 360° da oportunidade de negócios:  ferramenta com 10 perguntas, que analisa o alcance (local, nacional ou global), potencial de mercado e rentabilidade da sua ideia de negócio;

Bootstrapper: empreendedor que inicia uma empresa com seus próprios recursos, sem a necessidade de investimento externo;

Bootstrapping: criação de uma startup usando recursos próprios ou de amigos e familiares;

Burn rate: é a taxa mensal, em que uma startup está queimando dinheiro. É importante monitorar o burn rate para garantir que a empresa tenha capital suficiente para sobreviver até atingir a rentabilidade;

Canvas: modelo de negócios visual, que analisa a viabilidade do seu negócio. Para tal, é necessário responder a qua­tro questões principais (o quê, para quem, como e quanto).

Tais itens se referem às quatro principais áreas de uma empresa (clientes, oferta, infraestrutura e viabilidade financeira);

Escalabilidade: capacidade de uma startup de crescer rapidamente a base de clientes e/ou a receita sem aumentar proporcionalmente os custos;

Equity: representa a parcela de propriedade da startup que é detida pelos investidores ou fundadores;

Equity crowdfunding: financiamento coletivo, em que o investidor ganha uma participação acionária ou um título de dívida, que pode ser conversível em ações da empresa apoiada;

Exit: investidor ou fundador de uma startup vende a participação na empresa, seja por meio de uma aquisição ou oferta pública inicial (IPO);

O Glossário de Startups que vai turbinar seu negócio!

IPO (initial public offering em Inglês): abrir capital na Bolsa de Valores;

Investidor-anjo: pessoas físicas (grupo de até 30 investidores), que investem capital intelectual (rede de contatos, mentoria e acompanhamento pessoal) e financeiro próprio no negócio.

Os investidores-anjo podem investir até R$1.000.000 e, assim, adquirir participação minoritária em uma startup;

Investimento Pré-Semente (Pre Seed): aportes realizados por investidores-anjo ou aceleradoras (empresas que investem em negócios de estágio inicial), que vão de R$100.000 a R$400.000;

Investimento Semente (Seed): aportes realizados por fundos de investimentos, que vão de R$ 400.000 a R$ 2 milhões;

Series A, B, C: rodadas subsequentes de investimento que ocorrem após a rodada semente, à medida que a startup cresce e necessita de mais capital para expandir seus negócios;

Série A: aportes (entre R$2.000.000 a R$20.000.000) realizados por empresas de capital de risco (Venture Capital em Inglês), que adquirem uma parcela do capital acionário;

B: os aportes podem chegar a dezenas de milhões e são realizados por equity crowdfunding (financiamento coletivo, em que o investidor ganha uma participação acionária ou um título de dívida, que pode ser conversível em ações da empresa apoiada) e private equity (administrados por bancos);

Série C em diante: os aportes são realizados por fundos de hedge e private equity (administrados por bancos), que podem chegar até centenas de milhões;

MVP (Minimum Viable Product ou mínimo produto viável): versão enxuta com as funcionalidades básicas de uma ideia, lançada no mercado, a fim de validá-la e obter feedback dos usuários;

Pitch Deck: apresentação rápida e persuasiva de um negócio, geralmente, em poucos minutos, com o objetivo de convencer investidores ou potenciais parceiros a investirem na empresa;

Pivot: mudança de direção estratégica de uma startup em resposta ao feedback dos clientes, à falta de tração ou mudanças no mercado;

Glossário de Startups: o que você precisa saber para conseguir investimento!

Private Equity: compra de participação acionária de empresas (ainda não negociadas publicamente nas bolsas de valores) por fundos de investimento, instituições financeiras, empresas ou indivíduos de alta renda que procuram investir em empresas com potencial de crescimento a longo prazo.

O objetivo do private equity é maximizar o retorno sobre o investimento, o que pode ser alcançado, por meio da venda da empresa a um preço mais elevado do que o valor investido inicialmente, ou da oferta de ações da companhia no mercado de ações em uma Oferta Pública Inicial (IPO).

O private equity, geralmente, é considerado um investimento de alto risco, pois envolve a compra de empresas que ainda não foram totalmente testadas pelo mercado;

Product market fit: produto ou serviço que atenda às necessidades e demandas de um mercado específico.

Uma vez que uma startup atinge o product market fit, é mais fácil escalar o negócio, já que a demanda pelo produto ou serviço aumenta naturalmente.

No entanto, atingir o product market fit pode ser um desafio, e muitas startups falham porque não conseguem criar um produto ou serviço que atenda às necessidades do mercado;

Proposta de valor: ferramenta que analisa as necessidades e os desejos de consumo dos seus segmentos de clientes.

O quadro tem dois lados: segmento de clientes (necessidades, dores e expectativas) e proposta de valor (Produtos ou serviços, analgésicos e criadores de valor);

Smart Money (capital financeiro e intelectual e mentoria);

Tração: velocidade com que uma empresa está crescendo, geralmente medido em número de usuários, receita ou outros indicadores-chave de desempenho (KPIs);

Glossário de Startups: a chave para falar a língua dos investidores!

Validation board: ferramenta que testa e valida as hipóteses de um negócio e analisa se a ideia vingará ou não. Nele, há a validação do problema e da solução (MVP – mínimo produto viável – versão enxuta com as funcionalidades básicas da ideia);

Valuation: valor estimado de uma startup, com base em uma série de fatores, como receita, concorrência, equipe, potencial de mercado, etc. Para fazer esse cálculo, usa-se o fluxo de caixa descontado (FCD);

Venture capital (capital de risco, em português): são fundos de investimento, que investem em empresas emergentes em troca de uma participação acionária.

Esses investidores, conhecidos como “capitalistas de risco” ou “investidores de risco”, geralmente, fornecem capital para startups que estão em fases iniciais de desenvolvimento e possuem alto potencial de crescimento.

Agora que você já domina o “startupês”, chegou a hora de conseguir investimento para sua Sportech!

Você deve estar se perguntando como conseguir investimento para sua Sportech, não é mesmo?

Vou lhe explicar o passo a passo com dicas e pulos do gato!

Como conseguir investimento para a sua Sportech!

O primeiro passo para conseguir investimento para a sua Sportech é fazer um Pitch Deck matador.

Mas, afinal, o que é Pitch Deck?

 Pitch Deck é uma breve apresentação da sua startup para potenciais investidores.

O seu Pitch deve contar uma história, a fim de cativar os seus interlocutores.

Então, vamos à estrutura do Pitch Deck (Powerpoint, PDF e/ou material impresso)?

Como fazer um pitch irresistível e conquistar investidores: dicas e pulos do gato!

Sua Sportech

Apresente os membros, as responsabilidades e expertises (formação e experiência) de cada um. Vale destacar que o time é um fator determinante para os investidores.

Apresente a sua Sportech e diga o que busca: smart Money (capital financeiro e intelectual, mentoria) e/ou investimento.

Diga qual necessidade específica do seu público-alvo sua Sportech resolve.

Tanto o problema quanto a solução devem estar relacionados às demandas do seu público-alvo e serem validados junto a eles.

Ressalte qual é o diferencial da sua solução frente às concorrentes;

Demonstre como o seu produto ou serviço funciona.

Modelo de Negócios

Exiba dadossobre o tamanho do seu mercado, público e mercado potenciais;

Liste quem são seus competidores, vantagens e desvantagens de cada;

Mostre quais são as fontes de receita da sua startup (o ideal são 3), como o cliente pagará pela sua solução, qual é a viabilidade financeira do seu Negócio (EBITDA, etc.).

Essa é a parte que mais interessa à maioria dos potenciais investidores;

Além desses, exiba dados sobre vendas (quantos clientes a sua startup tem e se realiza vendas recorrentes). Se ainda não tiver clientes, mostre quando pretende alcançá-los.

O segredo para impressionar investidores!

Reforce/enfatize que tipo de investimento busca (smart money, dinheiro) e demonstre como esse valor será investido ao longo do tempo;

Exiba o valuation (quanto estimado da sua startup). Para fazer esse cálculo, use o fluxo de caixa descontado (FCD);

E, por fim, deixe os seus contatos (e-mail, telefone fixo, celular) com os potenciais investidores.

Regras de Ouro

1. Treine bastante antes de fazer o seu Pitch;

2. Prepare-se para responder perguntas surpresas/espinhosas dos investidores;

3. Abra e feche o seu Pitch de forma impactante;

4. E, por fim, conte uma boa história, a fim de cativar os investidores.

Então, vamos ao que realmente interessa pra você?

Conclusão de Glossário de Startups: O segredo para conquistar investidores

É imprescindível estudar, realizar pesquisas de mercado, testar várias hipóteses até chegar à “a” ideia.

Também é fundamental fazer um Pitch matador, a fim de conquistar potenciais investidores.

Curtiu Glossário de Startups: O segredo para conquistar investidores? Compartilhe!

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + catorze =