As Duas Faces de Caravaggio

Tempo de leitura: 4 minutos

Michelangelo Merisi (1570 – 1610), mais conhecido como Caravaggio é considerado o primeiro grande representante do Barroco (movimento nascido em Roma ligado à Contrarreforma religiosa, com forte influência em países católicos).

Os principais representantes do Barroco, além de Caravaggio, são: Diego Velásquez (1599 – 1660), retratista e principal pintor da Corte do Rei Filipe IV, da Espanha – autor de As Meninas, Johannes Vermeer (1632 – 1675), segundo pintor holandês mais famoso e importante  do século XVII, considerada a Idade de Ouro Holandesacriador de Moça com brinco de pérola e Rembrandt Harmenszoon van Rijn (1606 – 1669), considerado por muitos, o maior pintor holandês de todos os tempos – artífice de Ronda Noturna.

Arte Louca, Louca Arte

Caravaggio

obra de Caravaggio foi influenciada pela Renascença (movimento Artístico surgido na Europa, no século XIV, caracterizado pela redescoberta e revalorização da Cultura Greco-Romana) tanto na forma como no conteúdo, visto que utilizava a perspectiva, a tridimensionalidade e o jogo de luzes e sombras em suas pinturas, como em Anunciação (1489), de Giovanni Bellini (1430 – 1516).

E, principalmente, seu tema basilar, também era um dos principais de pintores Renascentistas, qual seja: uma visão mais obscura e realista das escrituras sagradas, porquanto tais quais os artistas Renascentistas, os artífices Barrocos eram patrocinados ou recebiam encomendas de igrejas e de religiosos italianos, como o cardeal mecenas Francesco Maria Del Monte.

Tanto que Caravaggio se notabilizou por pintar personagens e eventos bíblicos em situações mundanas, com impressionante realismo, devido ao uso de fundos rasos, muitas vezes totalmente negros e ao agrupamento da cena em primeiro plano com focos intenso de luz sobre os detalhes, geralmente os rostos) e, também, por sua irreverência e quebra do status quo artístico.

A Anunciação (1489), de Giovanni Bellini
A Anunciação (1489), de Giovanni Bellini

Estudar O Passado É Escrever O Futuro

Davi com a cabeça de Golias 

A convivência com religiosos católicos também influenciou o trabalho do artesão, visto que seus quadros e pinturas tinham o intuito de propagar a salvação, por meio do Evangelho. Autor de diversas obras-primas, entre as quais, destaco: Davi com a cabeça de Golias (episódio bíblico narrado em 1 Samuel 17, em que Davi, um jovem pastor de ovelhas vence o gigante e, extremamente, temido Golias – estima-se que ele tinha mais de 3 m de altura).

No quadro, apenas algumas partes de Davi e de Golias são iluminadas e outras são sombras próprias, como nota-se no ombro de Davi (a sombra do seu rosto é projetada na sua omoplata).

A Pintura é um autorretrato, já que o artífice retrata a sua dualidade: ao pintar o David Caravaggio corajoso e o Golias Caravaggio criminoso.

Davi com a cabeça de Golias - Caravaggio

Davi com a cabeça de Golias

Ano: 1609 – 1610

Técnica: Óleo sobre tela

Onde ver: Galeria Borghese (Roma – Itália)

A Decapitação de João Batista 

Já no quadro A Decapitação de João Batista (1608): episódio bíblico descrito em Mateus 14, em que João Batista, precursor de Jesus, foi degolado, a mando de Herodes, tetrarca da Galileia, por este ter advertido o governante sobre o seu caso extraconjugal, com a sua cunhada, Herodias, o artista reflete sobre a condição humana e faz uma autobiografia, já que o artífice assinou a pintura, escrevendo o seu nome no sangue de João Batista, a fim de expurgar sua culpa pelo assassinato do espadachim Tomassoni.

A-Decapitação-de-João-Batista-Caravaggio

A Decapitação de João Batista

Ano: 1608

Técnica: Óleo sobre tela

Onde ver: Catedrale di San Giovanni (La Valletta – Malta)

Caravaggio e a Fotografia 

O artista é considerado um dos precursores da Fotografia, devido ao enquadramento, ao jogo de luzes e sombras que utilizava nos personagens e nos objetos retratados, e, principalmente, pelo pleno domínio da luz. Sua obra também influenciou Pintores Barrocos Contemporâneos, como o francês Georges de La tour (1593 – 1652), conhecido pelo uso da técnica claro-escuro, concebida por Caravaggio, o holandês Rembrandt Harmenszoon van Rijn (1606 – 1669) e o espanhol Diego Velásquez (1599 – 1660).

A dualidade de Caravaggio

Ao largo de sua Arte, a vida do artífice foi marcada pela dualidade (pecador e remido, cristão e criminoso) e por inúmeras controvérsias, desde prisões por difamação e desacato à autoridade, até assassinato.

Confira algumas obras de Caravaggio no Google Art Project!

Google Art Project

Curtiu? Siga e compartilhe o blog Da imagem à poesia, num click!

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

 

Compart. 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *