Certa Palavra Dorme Na Sombra…

Tempo de leitura: 1 minuto

Em comemoração ao Dia nacional da Poesia, a ser celebrado hoje, publico os poemas A Palavra Mágica e O mundo é grande, de Carlos Drummond de Andrade.

A palavra mágica

Carlos Drummond de Andrade

Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.

Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

O poema  A Palavra Mágica foi extraído de Discurso de Primavera e Algumas Sombras (1977). read more

G de Gênio, G de Genesis

G de Gênio, G de Genesis

Tempo de leitura: 6 minutos

O projeto Genesis, é sinônimo de morte e de renascimento, visto que após fotografar a história das pessoas em trânsito: migrantes, refugiados ou exilados (devido à pobreza, à repressão ou às guerras e a miséria humana) retratadas no livro Êxodos (2000), Sebastião Salgado entrou em depressão e pensou em deixar a fotografia.

No entanto, ao observar a natureza destruída da fazenda de sua família renascer,  Salgado teve o desejo de retratar locais intocados e, destarte, apresentar um novo planeta. Esta foi a força motriz, por trás do Projeto Genesis. read more

A Palavra Eterniza os Fatos

A Palavra Eterniza os Fatos

Tempo de leitura: 4 minutos

Em comemoração a 1 ano do blog Da imagem à poesia, num click, a ser celebrada hoje, dia 14 de dezembro, publicarei os melhores posts referentes a 3 efemérides.

1. Dezenove de Agosto, Dia Mundial da Fotografia

Anunciada em 19/08/1839, na Academia de Ciências da França, a Daguerreotipia (criada pelo francês Louis M. Daguerre), leia-se, Fotografia, chegou ao Brasil, cinco meses depois (16/01/1840), por meio do abade Louis Compte, o qual apresentou o daguerreótipo ao imperador D. Pedro II, primeiro fotógrafo brasileiro.

A autoria da invenção é controversa, já que há relatos de que Hercule Florence, francês radicado no Brasil, fazia experiências com métodos de ‘impressão de luz’, anos antes que seus conterrâneos. read more

Conheça a Trajetória de 8 Ícones da Pintura e da Escultura

Conheça a Trajetória de 8 Ícones da Pintura e da Escultura

Tempo de leitura: 2 minutos

O seriado O Poder da Arte mostra a vida e a obra de oito expoentes da Pintura e da Escultura.

Dividido em oito episódios de 1 hora cada, a série (um quadro, com duração de sete minutos, que fez grande sucesso e tornou-se seriado), produzida pela BBC, emissora pública britânica, e apresentada por Simon Schama, professor universitário e crítico de arte do jornal norte-americano The New York Times, apresenta a trajetória pessoal e profissional de oito artífices.

Confira Os 8 Artistas de O PODER DA ARTE!

  1. Michelangelo Merisi, mais conhecido como Caravaggio (1570 – 1610), pintor Barroco italiano, considerado o primeiro grande representante deste movimento;
  2. Gian Lorenzo Bernini (1598 – 1680), escultor e arquiteto Barroco italiano;
  3. Jacques-Louis David (1748 – 1825), pintor neoclassisista francês, artífice oficial da Corte Francesa e de Napoleão Bonaparte;
  4. Rembrandt Harmenszoon van Rijn (1606 – 1669), artista Barroco, aclamado por muitos, o maior pintor holandês de todos os tempos;
  5. William Turner (1775 – 1851), pintor romântico inglês, considerado por alguns um dos precursores do Impressionismo, em função dos seus estudos sobre cor e luz;
  6. Vincent van Gogh (1853 – 1889), membro do movimento Pós-Impressionista – tendência da pintura francesa oriunda da renovação estilística empreendida pelo Impressionismo (1880 – 1890) – proclamado um dos maiores pintores de todos os tempos e predecessor do Movimento Expressionista;
  7. Pablo Picasso (1881 – 1973), pintor e escultor espanhol, criador do Cubismo, junto com Georges Braque (1882 – 1963); pintor e escultor francês;
  8. Mark Rothko (1903 – 1970, pintor expressionista abstrato russo radicado nos Estados Unidos).

Em cada episódio da série, é apresentada a obra de um artista e as motivações pessoais (indagações, questionamentos, derrotas e vitórias) e profissionais (a criação e, principalmente, os momentos “em que o artista, sob enorme pressão, empreende um trabalho extremamente ambicioso, no qual se incorporam suas crenças mais profundas”, como van Gogh e Caravaggio, os quais buscaram anunciar a salvação e a redenção pessoal – respectivamente), por trás de cada pintura ou escultura. read more

Ou A Gente Só Principia A Ser Quando Cresce?

Tempo de leitura: 1 minuto

Verbo Ser

Que vai ser quando crescer?
Vivem perguntando em redor. Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R.
Que vou ser quando crescer?
Sou obrigado a? Posso escolher?
Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser Esquecer. read more

A Genialidade Multifacetada de Leonardo da Vinci

Tempo de leitura: 3 minutos

Os  protótipos da exposição O Legado, de Leonardo da Vinci, foram construídos, a maior parte deles em tamanho natural, a partir dos desenhos do artista.

As peças são acompanhadas de painéis com reproduções de obras do artista, a exemplo da Mona Lisa.

CPFL Cultura

A mostra conta com protótipos já conhecidos:

  1. Carro Metralhadora;
  2. Balestra;
  3. Escavadeira de Trincheira;
  4. Catapulta, Inclinômetro;
  5. Mecanismo de Bater Asas Parafuso e Porca;
  6. Estudo da Asa;
  7. Máquina Voadora;
  8. Bate Estaca;
  9. Bicicleta;
  10. Câmbio;
  11. Caminhar Sobre a Água;
  12. Grua;
  13. Barco Canhão Giratório;
  14. Barco com Pás;
  15. Serra hidráulica;
  16. Carro Cortador;
  17. Anemômetro;
  18. Máquina para Medir a Velocidade do Vento;
  19. Ponte Giratória e Técnica de Assalto.

E alguns inéditos:

  1. Carro Cortador;
  2. Balestra;
  3. Ponte Giratória;
  4. Inclinômetro;
  5. Bate-estaca;
  6. Serra Hidráulica.
Balestra exposição O Legado Leonardo da Vinci
Balestra

O Legado, de Leonardo da Vinci

A curadoria da exposição é do Instituto Vinciano Italiano, criado em 1830, no escopo de preservar o legado do gênio polivalente. Segundo Vera Becker, organizadora de O Legado, os protótipos têm um nível de excelência que não se encontra na própria Itália. read more

Palavra, Palavra (Digo Exasperado), Se Me Desafias, Aceito O Combate

Tempo de leitura: 2 minutos

O Lutador

Lutar com palavras
é a luta mais vã.
Entanto lutamos
mal rompe a manhã.
São muitas, eu pouco.
Algumas, tão fortes
como o javali.
Não me julgo louco.
Se o fosse, teria
poder de encantá-las.
Mas lúcido e frio,
apareço e tento
apanhar algumas
para meu sustento
num dia de vida.
Deixam-se enlaçar,
tontas à carícia
e súbito fogem
e não há ameaça
e nem três há sevícia
que as traga de novo
ao centro da praça.

Insisto, solerte.
Busco persuadi-las.
Ser-lhes-ei escravo
de rara humildade.
Guardarei sigilo
de nosso comércio.
Na voz, nenhum travo
de zanga ou desgosto.
Sem me ouvir deslizam,
perpassam levíssimas
e viram-me o rosto.
Lutar com palavras
parece sem fruto.
Não têm carne e sangue…
Entretanto, luto. read more

Estou Farto De Semideuses! Onde É Que Há Gente No Mundo?

Tempo de leitura: 2 minutos

Poema em Linha Reta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo. read more

Da Imagem À Poesia, Num Click

Tempo de leitura: 1 minuto

Hoje, 14 de dezembro de 2012, lanço o blog Da imagem à poesia, num click, a fim de entreter, informar, levar à reflexão; mas, principalmente, compartilhar a minha experiência de mundo com o leitor, de forma que eu diga mais com menos.

O Sonho 

Sebastião Artur Cardoso da Gama

Pelo sonho é que vamos,

comovidos e mudos.
Chegamos?
Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia. read more