Veja Como Eram Produzidas E Editadas As Fotos Analógicas

As séries francesas Contatos Fotográficos e Revelando, mostram as diferentes vertentes da Fotografia Contemporânea, desde a conceitual e artística até a “marginal”, perpassando, pela obra de artistas consagrados, tais como: Hiroshi Sugimoto e Henri Cartier Bresson, criador da cooperativa fotográfica Magnum.

Receba Sacadas de Fotografia e Saiba Como Fotografar Imagens Impossíveis De Serem Ignoradas!

Contatos Fotográficos

O fio condutor de Contatos Fotográficos, série produzida pelo Centro Nacional de Cinematografia Francês (órgão público dedicado à conservação e difusão da Fotografia) são as folhas de contato ou as folhas de prova (lâmina impressa com todos os negativos do filme fotográfico em miniatura).

Na série Contatos Fotográficos, 10 fotógrafos narram em primeira pessoa e revelam, a partir dos negativos, os segredos da sua Arte, por meio da exibição do seu processo de criação e da obra em si.

Confira os 10 Fotógrafos de Contatos Fotográficos!

  1. Andreas Gursky;
  2. Don McCullin;
  3. Elliot Erwitt;
  4. Helmut Newton;
  5. Henri Cartier-Bresson;
  6. Martin Parr;
  7. Nan Goldin;
  8. Robert Doisneau;
  9. Sophie Calle;
  10. William Klein.

A cada episódio, é mostrado o trabalho de um artista, dentre os quais, destaco a criação artística dos franceses Robert Doisneau (1912 – 1994), autor de O Beijo do Hotel de Ville – aclamado um dos cartões-postais de Paris – e considerado um dos maiores nomes da história da Fotografia e Henri Cartier-Bresson.

Essencialmente analógica, Contatos Fotográficos resgata e faz uma homenagem à Produção Fotográfica Clássica e aos fotógrafos, os quais elevaram a Fotografia ao status de Arte.

Confira 3 Dicas De Como Fotografar Imagens Impossíveis De Ignorar!

Sobre Robert Doisneau

Robert Doisneau (1912 – 1994), considerado um dos maiores fotógrafos de todos os tempos, notabilizou-se por retratar a Paris do século XX e seus habitantes.

Robert fotografou tanto artistas consagrados, como Picasso, quanto pessoas comuns, como os moradores do subúrbio parisiense em frente à Mona Lisa, no museu do Louvre.

Algumas das suas imagens se tornaram icônicas, como O Beijo do Hotel de Ville, seu Magnum Opus – melhor ou mais popular obra.

A imagem O Beijo do Hotel de Ville remete à fotografia Dia de VJ na Times Square, de Alfred Eisenstaedt (clicada em 14 de agosto de 1945, logo após o anúncio do fim da Segunda Guerra Mundial, feito por Harry S. Truman, presidente norte-americano).

Autor de diversos livros, Robert Doisneau  foi premiado com importantes lauréis, tais como: o Grand Prix National de la Photographie, em 1983 e o Prêmio Kodak, em 1947.

A trajetória de Robert Doisneau foi mostrada no longa Bonjour Monsieur Doisneau, de Sabine Azéma.

5 Dicas Para Otimizar As Suas Imagens

O Beijo do Hotel de Ville Contatos Fotográficos

Sobre Henri Cartier-Bresson

Fotógrafo francês, criador da cooperativa fotográfica Magnum, uma das conceituadas empresas fotojornalísticas do mundo, considerado pai do Fotojornalismo, e autor da frase: “O instante decisivo”, descrito no livro O Momento Decisivo (1952), em que reflete sobre o tempo exato do clique fotográfico.

Para mim, a fotografia é o reconhecimento simultâneo, numa fração de segundo, da significância de um acontecimento, bem como de uma organização precisa de formas que dão a esse acontecimento sua expressão adequada

Henri Cartier-Bresson

7 Sites De Fotografia Que Te Inspiram A Ser Um Fotógrafo Melhor

Curtindo Contatos Fotográficos?

Revelando

A série francesa Revelando, mostra as diferentes vertentes da Fotografia Contemporânea, desde a conceitual e artística até a “marginal”, perpassando, pela obra de artistas consagrados, tais como: Hiroshi Sugimoto (1948) – fotógrafo japonês, conhecido por sua habilidade técnica e, principalmente, por seu trabalho conceitual, e Henri Cartier Bresson (1908 – 2004), francês, criador da cooperativa fotográfica Magnum.

O nome da série é uma grande “sacada”, pois faz um jogo de palavras com os diferentes significados de revelar, quais sejam: de mostrar, e em seu sentido literal, e, principalmente, enfatiza/sintetiza o conceito, por detrás do seriado: Fotografia Analógica.

O programa, produzido pelo Centro Nacional de Cinematografia Francês, mostra os originais (negativos) e a reprodução (impressão em papel) de imagens de fotógrafos consagrados, como as efígies abstratas, de Hiroshi Sugimoto, de guerras e acontecimentos históricos, de Henri Cartier-Bresson, de retratos e nus, de Helmut Newton (1920 – 2004).

Embora bem distintas, as fotografias possuem um denominador comum: o apuro estético e artístico.

Em cada episódio, Revelando apresenta a produção de dois fotógrafos (em um dos programas, foi mostrada a obra dos artistas Robert Doisneau e Sara Moon), os quais revelam, por meio da narração em primeira pessoa, os segredos da sua Arte, mediante a exibição do seu processo de criação e da obra em si.

Essencialmente analógica, a série resgata e faz uma homenagem à Produção Fotográfica Clássica e aos fotógrafos, os quais elevaram a Fotografia ao status de Arte.

Confira 7 Fotos Que Fizeram História!

Robert Doisneau 

Robert Doisneau (1912 – 1994), considerados um dos maiores nomes da história da Fotografia, notabilizou-se por retratar a Paris do século XX e seus habitantes.

Fotografou tanto artistas consagrados, como Picasso, quanto pessoas comuns, como os moradores do subúrbio parisiense em frente à Mona Lisa, no museu do Louvre.

Algumas das suas imagens tornaram-se icônicas, como O Beijo do Hotel de Villeaclamada um dos cartões-postais da Cidade Luz.

Autor de diversos livros, Robert foi premiado com importantes lauréis, tais como: o Grand Prix National de la Photographie, em 1983 e o Prêmio Kodak, em 1947.

Sua trajetória foi contada no longa Bonjour Monsieur Doisneaude Sabine Azéma.

Robert-Doisneau-Revelando

Sara Moon

Marielle Hadengue/Sara Moon (1941), é uma fotógrafa francesa. Sara teve de deixar a França, durante a Segunda Guerra Mundial, devido à sua origem judaica.

Mudou-se com sua família para a Inglaterra, onde estudou Desenho e adotou o nome Sarah Moon. Iniciou sua carreira, como modelo.

Na década de 70, tornou-se fotógrafa de Moda e a primeira mulher a fotografar para o calendário da Pirelli, fato ocorrido em 1972. Desde 1985, atua na fotografia artística e na produção de vídeos e filmes.

Receba Sacadas de Fotografia e Saiba Como Fotografar Imagens Impossíveis De Serem Ignoradas!

Curtiu Contatos Fotográficos? Compartilhe!

Antes de imprimir, pense. O meio ambiente agradece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − sete =